Cantor abriu um centro em Porto Rico no ano passado. Ele está lançando um novo álbum, ‘A quien quiera escuchar’.

    Ricky Martin

    Trinta anos após Ricky Martin começar sua carreira no grupo Menudo, formado por garotos porto-riquenhos, o cantor premiado com o Grammy usa sua música e a fama para ajudar a combater o tráfico de crianças.

    Depois de lançar um novo álbum, “A quien quiera escuchar”, Martin, de 43 anos, diz que gosta de falar para a multidão sobre as crianças forçadas à prostituição e pornografia.

    “Não só em Porto Rico, mas em todo o mundo, aqui nos Estados Unidos, há um número muito grande de crianças que estão se tornando escravas”, disse Martin à Reuters em uma entrevista nesta semana.

    O cantor de “Livin ‘la Vida Loca” abriu um centro em Porto Rico no ano passado para combater a exploração de crianças.

    Sua outra grande causa, disse ele, é a “luta da minha comunidade, a comunidade LGBT, que é algo que eu não vou ficar cansado de fazer”.

    Martin, pai de meninos gêmeos gerados por barriga de aluguel, expressou sua decepção em mídias sociais e juntou-se à campanha de Elton John no boicote aos estilistas italianos Domenico Dolce e Stefano Gabbana, depois que Dolce descreveu as crianças filhas de casais homossexuais geradas por tratamento de fertilidade como “sintéticas”. Martin se recusou a discutir na entrevista a polêmica com Dolce & Gabbana.

    Fonte: Globo.com | 19/03/2015

    Login